Dia Nacional do Livro

0

dia-do-livro-matheus-solucoes

No dia 29 de outubro é comemorado no Brasil o dia do livro. A razão da escolha da data é em razão de que no dia 29 de outubro de 1810, a então Real Biblioteca Portuguesa, que tinha acomodações temporárias no Brasil no Hospital da Ordem Terceira do Carmo, no Rio de Janeiro, foi transferida para a que deveria ser sua sede definitiva, fundando-se assim a Biblioteca Nacional do Livro.

O acervo da primeira biblioteca trazida pela coroa portuguesa a terras brasileiras foi minuciosamente escolhido e era muitíssimo rico, possuindo mais de sessenta mil objetos, dentre eles moedas, medalhas, mapas, manuscritos, e é claro, livros.

Da data inicial até o ano de 1914, aproximadamente, os leitores que quisessem consultar os materiais da biblioteca deveriam pedir uma autorização prévia.

Muito se avançou na fabricação de livros. Na idade média, estes eram feitos de forma manual, escritos à mão, com caneta bico-de-pena. Com a invenção das máquinas de imprensa, os livros começaram a se tornar mais populares e a alcançar grande parte do público. Atualmente, existem livros que não são impressos, mas que são lidos na tela de um computador ou smartphone, ou mesmo com o auxílio de leitores digitais. São os chamados e-books.

Mas, ainda hoje, há muitas localidades em que os habitantes não têm contato com o universo mágico dos livros. Iniciativas como bibliotecas populares e volantes tentam diminuir essa defasagem, mas muito ainda pode ser feito para que a leitura se torne um hábito comum na vida de todos os brasileiros.

Para comemorar a data, iniciativas de apoio e incentivo à leitura são realizadas em todo o país. Eventos como as bienais do livro, em grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, também promovem a causa da leitura. Em 2014, por exemplo, a bienal de São Paulo recebeu 720 mil visitantes em dez dias. Um dos grandes obstáculos à promoção da leitura no país, além da falta de campanhas constantes sobre o assunto, ainda é o preço. Políticas públicas afirmativas de concessão de benefícios fiscais ao setor poderiam sanar o problema.

O livro é capaz de transmitir conhecimentos inesgotáveis e transportar seus leitores para os mais diversos lugares. Além disso, o livro é um dos principais aliados contra o analfabetismo e o analfabetismo funcional: quem lê, aumenta o seu vocabulário e tende a escrever muito melhor do que quem não lê.


Deixar uma Resposta

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *